Missa de Quarta-feira de Cinzas marca o início da quaresma e Campanha da Fraternidade

DSC 9114A Quarta-feira de cinzas é o dia seguinte ao Carnaval. Essa data dá início ao período da Quaresma, período de quarenta dias reservado a preparação da Páscoa. Trata-se um tempo de um tempo especialmente penitencial, em que se manifesta o desejo pessoal de conversão a Deus.

Quando se impõem as cinzas, expressa-se com humildade e sinceridade de coração, que o fiel deseja se converter e crer de verdade no Evangelho. A Quaresma, que iniciamos na quarta-feira de cinza, compreende um período em que a oração, o jejum, a esmola (caridade) e a penitência se intensificam, para a celebração da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus.

Na quarta-feira de cinzas foram celebradas cinco missas na Paróquia São José em Muzambinho. Às 19h00, na matriz São José, a missa foi presidida pelo Pe. Alexandre, pároco, co-presidida pelos padres José Ronaldo e Leandro José e marcada com um grande número de fiéis.  O momento mais esperado na celebração foi a imposição das cinzas, símbolo da fragilidade humana, do reconhecimento do pecado e do desejo de conversão. A igreja católica, todo ano neste período propõe um assunto para a reflexão, é a Campanha da Fraternidade, que neste ano de 2019, tem como tema: “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27). 

Pe. Alexandre, em sua homilia, destacou que a Campanha da Fraternidade é um convite a colocarmos em prática a fraternidade; uma vez que somos todos irmãos, é e preciso fazer a ligação da fé com a vida e da vida com a fé. Reforçou também que, quando se esquece a fraternidade, até podemos praticar os exercícios quaresmais: jejum, oração, esmola; mas sem a fraternidade perde-se o sentido.  A Campanha da Fraternidade 2019 ressalta as Política Públicas; o cuidado com o povo, cuidado com o bem comum, que deve ser realizado pelos governos e o Estado, visando a concretização na vida do povo de seus direitos constitucionais.  No contexto da quaresma, este tempo intenso de conversão, a Campanha da Fraternidade é um precioso instrumento para que os cristãos possam sair da alienação social e existencial. É uma obra de misericórdia realizada pela Igreja em favor da sociedade. Pe. Alexandre enfatizou ainda que este tema toca a vida do ser humano e, tudo o que toca o ser humano diz respeito a Deus, porque Deus criou o ser humano a Sua imagem e semelhança e tudo que o desfigura grita a Deus e que o cristão que tem Jesus no coração, tem que ser como que o socorro, pensando e elaborando Políticas Públicas.

A Quaresma é um tempo para se intensificar a oração. A oração é o coração sintonizado no coração de Deus, é sintonia fina com Aquele que nos ama. A oração sustenta o ser do cristão e, assim, o ser irmão de todos; a oração faz a pessoa ser “sal da terá e luz do mundo”. Nesse sentido; esmola, oração, jejum promovem o verdadeiro relacionamento com Deus, consigo mesmo, com os outros e com o mundo. Por isso a Quaresma é tão importante e temos que “embarcar” nela com toda fé e dispostos a uma verdadeira mudança de vida, ser nova criatura em Cristo. De maneira especial faz parte da espiritualidade da Quaresma prestarmos atenção aos ensinamentos que a palavra de Deus nos trará a cada domingo e a cada dia. A Quaresma, então, é tempo especial da Graça de Deus para termos a vida transformada. Jesus Ressuscitado é a meta e a Quaresma é a oportuna e necessária preparação. Enfim, se o cristão fizer uma experiência bonita com Deus na quaresma, ele entenderá o que Deus é para ele e o que ele é para Deus.

Daísa dos Reis Riboli Rodrigues

  • capela.jpg
  • FaixaAdoração.jpg
  • ModeloBannerAnuncio.jpg
  • site-pascom2019.jpg