Missa de São Brás e bênção da garganta foi celebrada na Comunidade São Brás e São Judas Tadeu

Na última segunda-feira (03) às 19h30 horas foi celebrada pelo Pároco Padre Alexandre José Gonçalves a Missa de São Brás – padroeiro das enfermidades da garganta – na Capela São Judas Tadeu e São Brás, no bairro Vila Bueno.

Em sua homilia, Padre Alexandre, saudou a todos como irmãos e irmãs e disse: “hoje, estamos aqui no dia de São Brás, para buscarmos a benção da garganta, mas para que isso não seja apenas um devocionário, é importante que nós sejamos iluminados pela palavra de Deus”. E de maneira muito especial partindo do evangelho deste dia que está em (Marcos 5, 1 – 20), dia de São Brás, Bispo e Mártir, nós somos colocados diante de algumas atitudes.

Primeira: atitude de Jesus, Ele está cumprindo sua missão. Está libertando as pessoas dos males, está curando, está salvando.

Segunda: atitude daquele homem perturbado, desintegrado de si e de seus relacionamentos com os outros, com Deus, enfim, ele embora em um primeiro momento resista, deixou-se libertar-se por Jesus.

Terceira atitude, os moradores daquela região que conheciam aquele homem que fora curado, pediram que Jesus fosse embora, talvez com medo de terem prejuízo em seus negócios financeiros e em seus afazeres. Eles preferiram os porcos a Jesus. Jesus continua sempre aqui, Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre. Ele sempre nos liberta, nos cura, nos salva. E nossa atitude? Qual é diante de Jesus? Deixamos que Ele nos salve ou não? Será que nós estamos tendo também a atitude daqueles homens que, pediram para Jesus ir embora? Por causa do prejuízo financeiro? Outra coisa importante neste evangelho, é que, Jesus foi, mas, ao mesmo tempo, ficou presente na pessoa daquele homem que se tornou seu discípulo. Que quis segui-lo, mas Jesus lhe dá uma missão. Ficar em sua cidade e região, e contar a todos o que Deus fez a ele em sua misericórdia. Este homem então ficou. Ele pregava, contava tudo o quanto Jesus fez por ele.

Aqui está uma quarta atitude, que é fundamental para nós que somos batizados e estamos aqui hoje de maneira especial nesta Missa, desejosos de sermos abençoados. E devemos sempre contar a todos e em todos os lugares que formos, o que Jesus fez, faz e fará sempre por nós. Que possamos retirar das gargantas dos outros e de nossas gargantas, tudo aquilo que nos impede de respirar o ar de uma Vida Nova que Jesus nos traz. Peçamos então, a intercessão de São Brás, Bispo e Mártir, que tenhamos firmeza e constância na fé.

Ao final da Celebração, todos os presentes rezaram a Oração dedicada a São Brás e receberam a bênção da garganta. São Brás, rogai por nós!

Por Márcia Gonçalves