Comunidade celebra o Centenário da morte do Cônego Antônio Camilo Esaú dos Santos

DSC 7461Na celebração da Santa Missa de quarta-feira (23) presidida pelo Pároco Padre José Milton dos Reis, na Igreja Matriz recordou-se também o Centenário da morte do Cônego Esaú.
Jesus toma a decisão de ajudar o pobre necessitado, Ele é observado e criticado pelos chefes do povo, estes não entenderam que é ético ajudar o necessitado em qualquer situação e, isso vale para nos também, pois a vida e a dignidade humana é que está em jogo e não a instituição. Assim mesmo na religião corremos o risco de defender a instituição e não a dignidade da vida. O Evangelho vem nos mostrar que a vida está em primeiro lugar sempre.

Iniciando a homilia, o padre relembra que em cada Celebração Eucarística louvamos e agradecemos a Deus pelo dom da vida, recordamos o sacrifício de Cristo, por amor a nós. Jesus é nosso salvador, aquele que nos abriu as portas do Céu e mostrou um Deus Pai Misericordioso. A dor e o sofrimento não são castigos de Deus por nossos pecados, mas sim consequências de nossa maneira de agir, de relacionar, de cuidar de nós mesmos, do outro e com o próprio Deus.

“Às vezes na correria do dia a dia com tantos afazeres, tantas informações e tanta propostas, nós nos desviamos do caminho e começamos a agir sem levar em conta nossa vocação para o amor. Desprezamos os outros, à Deus e até nós mesmos, passamos a viver em função das coisas, dos projetos e ideais, deixando de lado o dom da vida. Jesus vem nesse Evangelho nos chamar a compreender e dar mais atenção onde Deus se revela que, são tantas coisas boas que estão ao nosso redor e estamos deixando de saboreá-las como, a nossa família, o próximo e a natureza. Acabamos que nos tornamos indiferentes a tudo isso. Mas ouvindo o evangelho, com o convite ao homem doente, desprezado, que se sentia inferior, Ele mostrou que Deus é um Pai amoroso e que deseja que seus filhos e filhas sejam felizes. As vezes nós, também nos sentimos assim, tristes, desprezados, por causa de nossas limitações, fraquezas, não nos sentimos valorizados, mas Jesus nos mostra que precisamos entender que somos o centro da criação e temos que lutar e encontrar a verdadeira felicidade que é estar com Ele. Somente com Jesus é que seremos felizes e, tudo para nós foi criado, por isso devemos dar graças e bem viver a vida, seguindo seu mandamento com amor, respeito, amando a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, começando pela nossa família, comunidade e em nosso local de trabalho.

Finalizando ele comenta que celebra nessa data o Centenário da morte do Cônego Esaú, assim chamado por todos. Ele foi um dos primeiros padres da Paróquia São José de Muzambinho, construiu a Casa Paroquial e a Igreja Matriz, onde se encontra sepultado. Ele se encantou pelo Evangelho e quis ajudar as pessoas a vivenciar a dinâmica do amor, por isso lutou com tanto ardor por essa paróquia.

Por Vânia Abdala

  • BannerMissasMatriz.jpg
  • capela.jpg
  • FaixaAdoração.jpg
  • site-pascom2019.jpg