LogoPSJ

Vigília Pascal: a noite mais clara que o dia

Oh! Noite que me guiaste,
Oh! Noite mais amável que a alvorada

DSC 9735Ao anoitecer do dia três de abril, sob a luz do fogo novo, a comunidade paroquial São José de Muzambinho celebrou a Vigília Pascal. A missa foi presidida pelo padre Alexandre e concelebrada pelo padre José Ronaldo. Ápice do ano litúrgico e encerramento do tríduo Pascal, a vigília de Sábado Santo é celebrada às vésperas do domingo de Páscoa. O Círio Pascal, aceso e abençoado logo no início da celebração, representa o Cristo que venceu as trevas da morte, ressuscitou e agora ilumina nossos corações de uma esperança viva. Após a entrada da luz que, aos poucos, vence as trevas, toda a história da salvação foi narrada e rememorada pelos cantos (em especial o canto do Exulte), pelas leituras, salmos e orações.

Com o cantar do Glória solene, o espaço litúrgico foi transformado e transfigurado: o júbilo e a alegria do Cristo ressuscitado foi o motivo da entrada das flores e das toalhas brancas. O Aleluia em três movimentos é o prelúdio da Boa Nova, do Evangelho que anuncia a ressurreição de Jesus. Cristo vive! Aleluia! Morto já não está mais. A fé na ressurreição de Jesus é a marca da fé cristã. Se vivemos com Cristo, não morremos, mas ressuscitamos com Ele; e com Ele vivemos na Eternidade até a consumação dos séculos.

É pela fé na ressurreição que toda a vida da Igreja floresce: a água abençoada na celebração nos faz renovar o nosso batismo que, por sua vez, é a passagem da morte para a verdadeira vida em Cristo. Na ladainha, pedimos a intercessão dos Santos, nossos irmãos celestes, que nos ajudam em nossa batalha cotidiana de batizados. Por falar em santidade, a noite de Sábado Santo nos faz recordar o poema “Noite escura” de São João da Cruz: Oh! Noite que me guiaste, / Oh! Noite mais amável que a alvorada / Oh! Noite que juntaste / Amado com amada, / Amada já no Amado transformada!

O poema do santo carmelita nos ajuda a refletir o mistério que celebramos hoje. Nós cristãos somos um povo peregrino que caminha rumo ao céu. Juntos, no amor e na caridade, somos a Igreja de Cristo. Nessa noite santa, a Igreja é unida como esposa ao seu Amado Jesus. Noite mais clara que o dia, mais amável que a alvorada, prefigura a ressureição do Cristo e, com ele, a nossa salvação e redenção. Que a luz do Cristo ressuscitado ilumine os nossos corações, que a paz e a esperança na ressurreição sejam, cada dia mais, a marca de nossa vida. Feliz páscoa a todos!Por Seminarista  Gustavo Rocha Sandy