LogoPSJ

avisos
santo
liturgia

MECE's se reúnem para formação

DSC 2900Os MECE’S, Ministros Extraordinários da Eucaristia, da paróquia se reuniram no último sábado 04 de março, no Salão Paroquial para um encontro de formação e aprofundamento, para refletir sobre os sacramentos e como estão ligados ao seu ministério. Quem esteve com eles foi padre Leandro José de Melo.

De acordo com o padre, o sacramento do batismo, eucaristia e crisma são os sacramentos de iniciação da vida cristã. No batismo somos conduzidos pela fé de nossos pais, somos banhados e revestidos de Cristo nos tornando filhos de Deus. Na eucaristia recebemos Jesus.
“O sacramento da eucaristia é chamado de sacramento dos sacramento porque é o próprio Cristo. Até o Padre que é instrumento se curva diante da eucaristia que é o próprio Cristo, e é isso que nos diferencia das outras religiões, cremos que Cristo está ali presente. Já com o sacramento da Crisma fomos guiados com maturidade e consciência a sermos soldados de Cristo. Devemos dar nosso testemunho na sociedade que somos cristãos”, explica.

Segundo ele a igreja não se cansa de fazer os sacramentos que são canais para conseguirmos as graças. Nesse sentido temos também os sacramentos de cura ou medicinais, que são os da reconciliação e unção dos enfermos, este conhecido antigamente como “extrema unção”, porque era aplicado no extremo da vida, quase na hora da morte. Após a realização do concílio do vaticano II, a igreja mudou para unção dos enfermos que é um sacramento onde a pessoa recebe graça e cura. Cura da saúde, dos pecados e força para superar todas as dores. Esse é reduzido a pessoas com idade mais avançada e também aos doentes. Quando a pessoa que vai receber esse sacramento está em consciente, deve receber antes o sacramento da Penitência que faz com que se faça um exame de consciência a partir dos mandamentos, peça perdão dos pecados e após recebe-se o sacramento da unção dos enfermos. No caso de estar inconsciente, faz-se o da unção somente, por isso a necessidade de se fazer antes da pessoa ficar inconsciente.

“Também, temos ainda os sacramentos da ordem e matrimônio, esses sacramentos são dos serviços. Quando recebemos eles é porque reconhecemos e temos o discernimento que fomos chamados ao serviço, seja ele como religioso ou de se assumir uma família no plano de Deus. No sacramento da ordem como no batismo e crisma imprime-se, o “caráter”, que é uma vez padre sempre padre, mesmo que seja dispensado continuará sendo um padre. Da mesma forma é para o batizado, uma vez batizado sempre batizado e filho de Deus, bem como a Crisma. As escolhas são de cada um, menos no batismo que somos conduzidos pela fé de nossos pais, mas é condição para sermos cristãos e filhos de Deus. O matrimônio não imprime “caráter”, pois é até que a morte os separe. A igreja não permite o divórcio, salvo em alguns casos como impedimentos pré-existentes, dupla personalidade ou algum risco comprovado para um dos conjugues”, acrescenta padre Leandro.

Finalizando, ele disse que todo sacramento tem um efeito, onde o batismo incorpora a Cristo, a Eucaristia comunga Cristo, Crisma fortalece no Espírito Santo. A reconciliação redime dos pecados, juntamente com a unção dos enfermos, com a aproximação de Cristo, é onde se aprende a viver com a dor, a cuidar da vida, e também o amor ao próximo, pois, são momentos como esses de dor é que se vê a necessidade do próximo. A ordem e matrimônio, são serviços que nos sentimos chamados a servir a Deus no seu plano.

Por Vânia Abdala